du.sePublications
Change search
CiteExportLink to record
Permanent link

Direct link
Cite
Citation style
  • apa
  • ieee
  • modern-language-association-8th-edition
  • vancouver
  • chicago-author-date
  • chicago-note-bibliography
  • Other style
More styles
Language
  • de-DE
  • en-GB
  • en-US
  • fi-FI
  • nn-NO
  • nn-NB
  • sv-SE
  • Other locale
More languages
Output format
  • html
  • text
  • asciidoc
  • rtf
O objecto directo anafórico no português europeu: Um estudo variacionista e sincrónico sobre dados de fala dos anos 1970 a 1974
Dalarna University, School of Humanities and Media Studies, Portuguese.
2017 (Portuguese)Independent thesis Basic level (degree of Bachelor), 10 credits / 15 HE creditsStudent thesis
Abstract [pt]

Investigamos as formas do objecto directo anafórico de terceira pessoa no português europeu numa perspectiva variacionista e quantitativa, seguindo de perto o modelo metodológico laboviano da pesquisadora brasileira Maria Eugênia Duarte (1989). Como ponto de partida, apresentam-se cinco formas pronominais e nominais que se sabe existirem nas variedades mundiais do português: (i) o clítico acusativo, (ii) o objecto nulo, (iii) o pronome demonstrativo, (iv) o sintagma nominal pleno, e (v) o pronome lexical ou pronome atono em função acusativa. Quantificamos o uso dessas formas numa amostra de dados reais de língua falada. O clítico acusativo é a variante mais empregada. O objecto nulo averigua-se estar em emprego corrente. O pronome lexical não se encontra em uso. Comparamos essa situação com os resultados de estudos prévios do Brasil e da Angola. A variedade europeia parece a mais conservadora e a brasileira a mais sujeita à mudança linguística. O português angolano ocupa uma posição intermédia, embora mais aproximada à variedade europeia.

Investigamos o condicionamento pelos factores sociais sexo, idade e nível de escolaridade. Os clíticos, os demonstrativos e dos sintagmas nominais registam um aumento na frequência de uso em proporção directa com o nível de escolaridade, enquanto a frequência do objecto nulo diminui marcadamente em proporção inversa à escolaridade. Sugerimos que esta situação seja devido à imposição de normas prescritivas no contexto da educação nacional.

Place, publisher, year, edition, pages
2017.
Keywords [pt]
Variação, portugûes europeu, objecto nulo, objecto directo anafórico.
National Category
Specific Languages
Identifiers
URN: urn:nbn:se:du-25861OAI: oai:DiVA.org:du-25861DiVA, id: diva2:1136045
Available from: 2017-08-25 Created: 2017-08-25 Last updated: 2018-01-13

Open Access in DiVA

fulltext(1202 kB)48 downloads
File information
File name FULLTEXT01.pdfFile size 1202 kBChecksum SHA-512
533f424ca0faae54f8a430ace7c9eba5b743b32ee4442006c4d557f0d458d66f3207b9e230645e18f47012b6ed5d5d4598f607ce1d66409324e7e77d2a36d8b0
Type fulltextMimetype application/pdf

By organisation
Portuguese
Specific Languages

Search outside of DiVA

GoogleGoogle Scholar
Total: 48 downloads
The number of downloads is the sum of all downloads of full texts. It may include eg previous versions that are now no longer available

urn-nbn

Altmetric score

urn-nbn
Total: 68 hits
CiteExportLink to record
Permanent link

Direct link
Cite
Citation style
  • apa
  • ieee
  • modern-language-association-8th-edition
  • vancouver
  • chicago-author-date
  • chicago-note-bibliography
  • Other style
More styles
Language
  • de-DE
  • en-GB
  • en-US
  • fi-FI
  • nn-NO
  • nn-NB
  • sv-SE
  • Other locale
More languages
Output format
  • html
  • text
  • asciidoc
  • rtf